NOSSA TRAJETÓRIA

DÉCADA DE 10

Nossa história começa em julho de 1917. Após dois anos de construção, abrem-se as portas do Cine-Theatro Majestic Palace, o primeiro grande cinema de Fortaleza. No dia 14 de julho de 1917, acontece a inauguração do teatro com um show da consagrada Fatima Miris. Dias depois, em 27 de julho, inaugura-se o cinema com a exibição do filme Amica.

DÉCADA DE 20

Em 1923, os cariocas comemoram a inauguração do Cine Palácio, que se torna o primeiro cinema do Rio a exibir um filme sonoro. Em 1925, Luiz Severiano Ribeiro se estabelece no Rio de Janeiro com sua família e, no mesmo ano, numa sociedade com José Matos Vieira, abre os primeiros cinemas fora do Ceará, o Royal e o Helvética. À frente de seu tempo, associa-se à americana Metro Goldwyn Mayer. Em 1926, participa da criação do primeiro polo cinematográfico, a Cinelândia. Esse importante momento é coroado com a inauguração do Cine Odeon, com 951 lugares, uma sala sofisticada, com decoração neoclássica e frequentada por cavalheiros de smoking e damas vestidas com elegância e sofisticação.

DÉCADA DE 30

Em 1933, Severiano Ribeiro, junto a outros exibidores cariocas, funda o Sindicato Cinematográfico dos Exibidores e é eleito presidente. Em 1937, é inaugurado o cinema São Luiz, com arquitetura inspirada no Radio City Music Hall e capacidade para 1.880 espectadores. Com um hall amplo e suntuoso, encantava o público pela sua gigantesca sala de exibição, com poltronas confortáveis e tapetes macios. Em 1938 é inaugurado o Cine Roxy, em Copacabana. Duas escadas laterais formavam o fosso da orquestra e o acesso ao palco, onde,além da exibição de filmes, eram realizados espetáculos de variedades. Ainda na década de 1930, Severiano Ribeiro arrendaria outros cinemas, entre eles o Atlântico e o Americano, expandindo seus negócios para a Zona Sul do Rio de Janeiro.

DÉCADA DE 40

A União Cinematográfica Brasileira (UCB), liderada por Luiz Severiano Jr., surge como um marco na história de distribuição de filmes no Brasil, cujo símbolo, em forma de escudo, entraria para a história. E o cinema nacional, que outrora estava mergulhado em dificuldades, agora enxergava uma luz no fim do túnel. Luiz Severiano Ribeiro Jr. torna-se sócio majoritário da Atlântida e, além de distribuidor, torna-se produtor de filmes. E a Atlântida vem acompanhada de outra jogada de mestre do jovem empresário: a criação de um laboratório de revelação profissional, a Cinegráfica São Luiz. Estava formada a primeira cadeia de produção nacional, que detinha todas as fases da produção, das filmagens à exibição, passando pela revelação e distribuição. As produções da Atlântida fizeram história e arrastaram multidões aos cinemas.

DÉCADA DE 50

O Palácio foi cenário de mais uma evolução da indústria cinematográfica. Nesta década, lançava com exclusividade no Brasil o cinemascope. Inaugurados os cines São Luiz de Recife, São Luiz de Fortaleza e Leblon (RJ). Em 1959, sob a direção de Carlos Manga, a Atlântida apresenta “O Homem do Sputnik”, que leva aos cinemas mais de 15 milhões de espectadores. É fechada a parceria com a Fox, com a criação da FOX Severiano Ribeiro, em que a distribuidora americana associava-se a Severiano Ribeiro por meio da propriedade de dois cinemas: Palácio, no Rio de Janeiro e Marrocos, em São Paulo.

DÉCADA DE 60

O cine Roxy mostra para seus frequentadores a tela em curva do cinerama, mais um passo que traduz o espírito inovador do grupo. Em 1960, o grupo abre o primeiro cinema da capital federal. O Grupo Severiano Ribeiro vence a crise no país e acelera seu processo de modernização. Sua situação econômica, ao longo dos anos 1960, refletia a estrutura de um império em plena estabilidade. Possuía a maior rede exibidora da América Latina, dominando setenta por cento do mercado. Em 1965, o Cine Palácio recebe o Primeiro Festival Internacional do Filme do Rio de Janeiro. O cine Majestic, no Ceará, primeiro do grupo, é destruído por um incêndio em 1968.

DÉCADA DE 70

Dois cinemas de rua passam por reformas e são divididos em duas salas de projeção: Leblon e Palácio (RJ). Em 1974, morre Luiz Severiano Ribeiro, patriarca da família, empreendedor e fundador do Grupo Severiano Ribeiro. Coube a Ribeiro Júnior continuar à frente da empresa, acalentando o projeto de colocá-la em um novo patamar empresarial e familiar. Atendendo à premissa de tradição com inovação e aos anseios do público, os cinemas de rua começam a ser reformados e equipados com novas tecnologias de mercado.

DÉCADA DE 80

Com as obras de construção do metrô no Rio de Janeiro, o São Luiz é fechado e demolido, para tristeza do público. Reabriu três anos depois como São Luiz 1 e São Luiz 2. Mesmo com a crise, o grupo segue acreditando no país e abre as primeiras salas em shoppings. A empresa torna-se parceira da Paris Filmes e abre seu primeiro Multiplex em Brasília, o Park Shopping, com oito salas.

DÉCADA DE 90

Em 1991, morre Luiz Severiano Ribeiro Jr., mas em seu legado de dedicação à indústria cinematográfica e ao Grupo Severiano Ribeiro, deixa a terceira geração preparada para manter os negócios da família e seguir crescendo. No legado de sua administração, Ribeiro Júnior deixaria como patrimônio da empresa a impressionante marca de 75 cinemas funcionando em todo o Brasil. Nosso tradicional Roxy, é reformado e reabre com três salas de exibição. O Grupo Severiano Ribeiro e a UCI fecham uma parceria para construção e abertura de complexos modernos, repletos de conforto e tecnologia de última geração, e inauguram os cinemas UCI Ribeiro Recife e Tacaruna.

ANOS 2000

O cine São Luiz (RJ) passa por uma reforma e reabre em 2001 completamente remodelado. Seguindo o processo de evolução contínua de seus cinemas, em 2002, o grupo lança a marca Kinoplex, que passa a dar nome aos seus cinemas equipados com arquitetura moderna, ampla oferta de serviços e tecnologia de última geração. A marca Kinoplex representa a nova geração de cinemas Severiano Ribeiro. O primeiro cinema inaugurado com a marca é o Kinoplex D. Pedro, com 15 salas de projeção. Em seguida, o grupo abre o Kinoplex Itaim, com 6 salas, Kinoplex Praia da Costa, com 7 salas, Kinoplex Nova América, com 7 salas, e o Kinoplex Leblon, com 4 salas. Em 2007, é inaugurado o UCI Kinoplex NorteShopping. O cinema é equipado com a tecnologia 3D, que surpreende o público e traz mais realismo e emoção ao filme. Como o maior exibidor brasileiro, de capital 100% nacional, a empresa segue crescendo e nessa época já conta com mais de 800 funcionários, 50 mil poltronas e, a cada ano, recebe cerca de 15 milhões de espectadores, que consomem 1,8 milhão de litros de refrigerante e 2,3 milhões de sacos de pipoca, oferecendo um programa completo e reforçando seu lema de que “Cinema é a maior diversão”.

ANO 2010

Em 2010, é inaugurado o Kinoplex Vila Olímpia, que posteriormente seria eleito o melhor cinema de São Paulo pela Revista Época. O novo cinema lança a marca Kinoplex Platinum, um serviço que traz requinte, sofisticação e exclusividade e contempla a oferta de sala e bomboniere VIPs, com poltronas gigantes e reclináveis, além de um cardápio diferenciado. O Kinoplex Itaim também recebe seu reconhecimento e é eleito o melhor cinema de São Paulo, pelo jornal Folha de São Paulo. O Kinoplex WestShopping é inaugurado e com ele o grupo lança a marca KinoEvolution, com tela gigante, imagem full HD e 3D digital, o máximo em som e imagem, trazendo ao público a sensação de fazer parte do filme. São inaugurados o Kinoplex Maceió, Kinoplex Madureira, Kinoplex Amazonas e Kinoplex Avenida. Marcando a entrada da rede Kinoplex em Minas Gerais, é inaugurado o Kinoplex Uberaba e aumenta para 249 o número de salas no Brasil. No ano de 2015, após uma grande reforma, que manteve as características originais do cinema, o grupo reabre o Cine Odeon, como Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro. O Rio Sul, tradicional shopping carioca, ganha o primeiro cinema 100% Premium da rede, o Kinoplex Rio Sul, com 4 salas Platinum e 2 salas KinoEvolution. Em maio de 2016, a baixada fluminense ganha mais um Kinoplex, localizado no Shopping Nova Iguaçu, o complexo conta com 7 salas digitais. Com essa inauguração, sobe para 80 o número de salas do Kinoplex no Estado do Rio. Em seguida, o grupo abre o novo Kinoplex TopShopping, que encanta o público com 6 salas equipadas com poltronas superconfortáveis e tecnologia de última geração. No Brasil, o Kinoplex é o maior exibidor nacional, já conta com 41 cinemas, 260 salas de exibição, mais de 55 mil poltronas e 1.100 funcionários. O grupo inicia, em 2017, as celebrações de seus 100 anos, com a certeza de que seguirá em frente com sua trajetória de sucesso e paixão pelo cinema, trabalhando diariamente para levar magia e a emoção a todo o Brasil.


Kinoplex - Cinema ao Máximo

Hoje, o Kinoplex é a maior rede de cinemas 100% brasileira. Há 100 anos levamos a magia e emoção do cinema a todo o país. Possuímos 260 salas, em 19 cidades brasileiras, equipadas com o máximo de tecnologia e conforto para o bem-estar de nossos clientes. São mais de 55 mil poltronas e de 1.000 funcionários, que trabalham com paixão pelo cinema, respeito e total dedicação aos nossos espectadores.

Em 2016, lançamos mais de 500 filmes e conteúdos especiais, que atraíram mais de 22 milhões de espectadores, razões que nos motivam a seguir em frente, levando cultura e entretenimento a todo o Brasil.

Convidamos o grande público para conhecer essa história, que se confunde com a própria história do cinema no Brasil, e partilhar conosco dessa paixão pela sétima arte.

Facebook

KINOPLEX

Twitter

@KINOPLEX

Youtube

KINOPLEX MANIA

Instagram

@KINOPLEX